Notícias - Samarco

Publicado 28/09/2012

Samarco retoma as atividades do projeto Cidadão do Futuro no Espírito Santo e em Minas Gerais.

Ação promove a formação de crianças e jovens em seis comunidades

A Samarco reiniciou neste mês as atividades do projeto Cidadão do Futuro no Espírito Santo e em Minas Gerais. O objetivo da iniciativa é promover a inclusão e o desenvolvimento social, além de contribuir para a formação da consciência cidadã de alunos em idade escolar por meio de ações de educação complementar.

Lançado em 2009, o projeto-piloto do Cidadão do Futuro foi implementado na comunidade de Mãe-Bá, em Anchieta, no Espírito Santo. Com os bons resultados alcançados ao longo desses três anos, a metodologia foi replicada para outras comunidades. A novidade para este ano é a chegada do projeto à comunidade de Condados, em Guarapari (ES), e a integração das ações do Programa de Desenvolvimento Local Inclusivo (PDLI) em Antônio Pereira, Ouro Preto (MG), e à escola de Ubu, envolvendo as comunidades de Parati e Recanto do Sol, também em Anchieta, que agora também passa a ser conhecido como Cidadão do Futuro.

No Espírito Santo, o programa busca complementar o ensino escolar de crianças e jovens por meio da dança, música, teatro e esportes. Trata-se de uma parceria entre a Samarco, o Ministério Público do Estado do Espírito Santo, as Prefeituras locais e Associações de Moradores. Já em Minas Gerais, são realizadas atividades circenses que trabalham aspectos cognitivos, equilíbrio e concentração, e, em ambos os estados, o projeto atende alunos de 8 a 16 anos.

As atividades do projeto são realizadas fora dos horários de aula e, além de participar de oficinas culturais e esportivas, as crianças e adolescentes passam pelo módulo de Inteligências Múltiplas, no qual recebem noções de comportamento, cidadania e meio ambiente. A convivência em grupo e o melhor entendimento do seu papel na família também são estimulados pelos educadores. ?O nosso maior desafio é sensibilizar e envolver alunos, pais e professores. A participação é uma oportunidade de garantir um futuro melhor para esses jovens?, afirma a analista de Desenvolvimento Social da Samarco, Sandra Martins.

O projeto faz a conexão entre a escola, a família e as instituições voltadas para as crianças e adolescentes, como avalia o também analista de Desenvolvimento Social, Guilherme Louzada. ?O Cidadão do Futuro não é apenas uma série de atividades complementares à escola. É a possibilidade de articulação de pessoas e instituições em rede, para cuidar de crianças e jovens?, explica. A edição de 2012 do programa poderá beneficiar até 650 crianças e jovens nos dois Estados.

O Cidadão do Futuro visa combater o risco social, a evasão escolar e transforma o relacionamento destes jovens nas comunidades. ?Os alunos tiveram uma melhora significativa no comportamento e até elevaram as suas notas?, revela a diretora da Escola Estadual Antônio Pereira, Rita Cerceaux. Em Condados, distrito de Guarapari, a receptividade também tem sido satisfatória. ?O interesse por parte dos alunos é muito grande e, apesar do pouco tempo, já pensamos no crescimento do projeto na escola. A alteração do comportamento dos alunos é visível?, diz a diretora da Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Adalgiza Fernandes Marvilla, Tatiana Garcia.

Atividades realizadas no Cidadão do Futuro:

- Espírito Santo

Mãe-Bá (Anchieta) ? esporte, dança e oficina de inteligências múltiplas

Ubu/Parati/Recanto do Sol (Anchieta) ? esporte, dança e oficina de inteligências múltiplas

Condados (Guarapari) ? esporte, musica e oficina de inteligências múltiplas

- Minas Gerais

Antônio Pereira (Ouro Preto) ? atividades de circo e oficina de inteligências múltiplas

Sobre a Samarco

Comemorando, em 2012, 35 anos de atuação, a Samarco é hoje uma das principais empresas brasileiras de mineração, a quarta maior exportadora do País, e a segunda maior empresa no mercado transoceânico de pelotas de minério de ferro. Com clientes em mais de 15 países de quatro continentes, a empresa tem atualmente uma capacidade de produção de 22 milhões de toneladas anuais de pelotas, gerando cerca de 3 mil empregos diretos e aproximadamente o mesmo número de empregos indiretos. De capital fechado, a Samarco tem duas acionistas ? Vale S/A e BHP Billiton Brasil Ltda. ?, que dividem o controle acionário, com 50% de participação cada uma, e possui duas unidades industriais localizadas em Minas Gerais e no Espírito Santo, que são interligadas por dois minerodutos com 400 quilômetros de extensão, além de um terminal marítimo próprio em Ubu (ES) e dois escritórios internacionais, em Amsterdã (Holanda) e Hong Kong (China).