Notícias - Samarco

Publicado 16/02/2013

Samarco estimula protagonismo de comunidades na busca pela preservação ambiental

Samarco estimula protagonismo de comunidades na busca pela preservação ambiental

Temas como água e gestão de resíduos foram abordados durante o ano de 2012, em atividades nos estados do Espírito Santo e Minas gerais

O Programa de Educação Ambiental (PEA) da Samarco encerrou 2012 com foco no estímulo a autonomia e o protagonismo dos participantes na busca de soluções para as questões ligadas ao meio ambiente. Participaram da iniciativa moradores de 14 cidades em Minas Gerais e no Espírito Santo. O PEA é dividido em três categorias – Comunidades das cidades vizinhas às áreas industriais, Escola e Faixa dos minerodutos, cada uma dedicada a um público específico.

O PEA Comunidade investe na melhoria da qualidade de vida dos participantes por meio da educação ambiental. Ao longo do ano foram trabalhados temas como água e gestão de resíduos. Os temas foram escolhidos por meio de estudos ambientais, enquanto o aprofundamento do assunto foi realizado através do Diagnóstico Rápido Participativo, no qual a comunidade identifica os principais problemas ambientais da região e analisa possíveis soluções.

A Gestão de Resíduos, tema escolhido pelas comunidades capixabas, foi desenvolvida por meio de teatros, dinâmicas, exibição de vídeos e oficinas, que envolveram a população e ensinaram a importância da participação de todos para garantir o descarte adequado dos resíduos e o reaproveitamento do material reciclável.

Em Minas Gerais, o tema escolhido foi Água. O analista de Desenvolvimento Socioinstitucional da Samarco Guilherme Louzada explica que o aprendizado não ficou só na teoria. “No diagnóstico, a comunidade identificou os principais cursos d’água, nascentes e problemas em relação aos recursos hídricos. O resultado é a construção de uma fossa séptica ou uma oficina de produção de aquecedores solares de baixo custo, que eles mesmos fizeram. A perspectiva é dar ferramentas e informações à comunidade para que ela própria busque formas de resolver seus problemas”, conta.

Por sua vez, o PEA Escola contou com o engajamento de mais de três mil alunos e professores de escolas públicas e privadas nos dois estados por meio do Baú ECOnhecimento, uma biblioteca itinerante com livros, documentários, filmes, fantoches e fantasias com a temática ambiental, e pelo festival ECOmúsica, evento anual que estimula adolescentes dos 8º e 9º ano do ensino básico a criar músicas e paródias sobre sustentabilidade e preservação ambiental, a partir do que aprenderam durante o ano nas visitas ecológicas a espaços onde existem boas práticas de preservação, ou em regiões quem ainda precisam de cuidados. Os resultados desses estudos foram apresentados pelos próprios estudantes em audiências e debates com a participação do poder público, envolvendo Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Ministério Público.

Já o segmento “Faixa” capacita e oferece assistência técnica para produtores rurais de café que vivem em áreas próximas aos minerodutos da Samarco, no Espírito Santo. Nos últimos quatro anos, eles participaram de cursos de aperfeiçoamento profissional e puderam realizar análises gratuitas de desempenho do solo.

No último ano, um dos destaques do PEA Faixa foi a busca de alternativas produtivas sustentáveis, como a não utilização de agrotóxicos. A ação foi desenvolvida com produtores de 12 comunidades nos municípios de Dores do Rio Preto, Guaçuí, Alegre, Jerônimo Monteiro e Muniz Freire.

Ao todo, 1.200 pessoas foram beneficiadas pelo programa em 2012, que promoveu, ainda, 36 reuniões com os produtores, 12 minicursos de capacitação, 300 consultorias para proprietários rurais e coleta de 600 amostras do solo para análise de fertilidade.