Notícias - Samarco

Publicado 15/03/2011

Aprovada Licença ambiental do P4P

Aprovada Licença ambiental do P4P

Para que as obras sejam iniciadas, a Samarco precisa cumprir todas as exigências ambientais para obter a Licença de Instalação

O Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema) deliberou por unanimidade a favor da emissão da Licença Prévia (LP) para o Projeto Quarta Pelotização (P4P) da Samarco, em Ubu, Anchieta. Entretanto, somente após o cumprimento das exigências ambientais e a emissão de uma segunda licença -  Licença de Instalação (LI) - é que as obras poderão ser iniciadas. A decisão foi anunciada no último dia 19 de novembro, após reunião realizada na sede do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), em Cariacica. Na ocasião, os membros do Consema analisaram e adequaram as 15 condicionantes ambientais, elaboradas pelo Iema para a emissão da LP. Entre as condicionantes estão a realização de um monitoramento socioeconômico com o intuito de fornecer subsídios para o emfretamento de impactos na infraestrutura pública da região. Outra condicionante determina que o empreendedor aprimore o monitoramento da qualidade do ar, incluindo a medição de poluentes atmosféricos, além daqueles já exigidos por Lei. Devido a série de exigências feitas pelo conselho, a Samarco terá que atrasar o seu cronograma de obras, que originalmente previa para janeiro de 2011 o início das obras. A expectativa da mineradora é que as intervenções iniciem ainda no primeiro trimestre do próximo ano. Segundo os executivos da Samarco, todas as condicionantes serão cumpridas e garantiram uma queda nos níveis de poluição. "Com os investimentos, esperamos que as PTS (partículas totais em suspensão) emitidas pela Samarco caiam 50% e que as PM10 (partículas mais finas) diminuam em 30%", disse o gerente de Desenvolvimento Sustentável da Samarco, Márcio Perdigão.

Implantação da quarta usina aumentará produção em 37%

Com uma produção atual de 22,25 milhões de ton/ano, a partir da implantação da quarta usina de pelotização, em Ubu, Anchieta, a Samarco Mineração S/A aumentará sua produção em mais 8,25 milhões de toneladas de pelotas de ferro por ano, o que corresponde a um crescimento de 37%. O projeto inclui a instalação do terceiro Concentrador de minério de ferro, em Germano,e o terceiro Mineroduto, que será instalado ao lado dos dois existentes, com cerca de 400 quilômetros de extensão. Com investimentos da ordem de R$ 5,045 bilhões, a estimativa é que no pico da obra sejam contratados mais de 4.300 trabalhadores e mais 400 na operação. A previsão é de que as obras sejam iniciadas no primeiro trimestre do próximo ano. De acordo com o cronograma, a estimativa é que o projeto de ampliação seja concluído em novembro de 2013.

Samarco apresenta projeto inédito para redução da emissão de gases na atmosfera

 A Samarco apresentou um projeto inédito para a redução de emissão de gases do efeito estufa durante o Congresso Internacional de Gestão de Energia na Área de Mineração (Enermin 2010), realizado no mês de novembro, no Chile. Desenvolvido pelo analisa de Meio Ambiente da mineradora, Thales CrivelliNunes, o projeto reduz o equivalente a cerca de 160 mil toneladas por ano de gás carbônico que seriam lançadas na atmosfera. Segundo o analista, responsável pelo Inventário Corporativo de Gases de Efeito Estufa da Mina do Germano e sua Contribuição para Gestão Ambiental da Samarco apresentado no Enermin 2010, o estudo segue a política ambiental da empresa e visa redução contínua da emissão de gases do efeito estufa. Nunes apresentou ainda o Projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) - um estudo de caso sobre as plantas de pelotização de minério de ferro da Samarco, desenvolvido em parceria com o gerente de Meio Ambiente da Samarco, Rodrigo Dutra, e com o engenheiro em Planejamento e Gestão, Marcus Cancela.  

Estudo é considerado o melhor trabalho na categoria profissional pela Ibram

O inventário desenvolvido pelo analisa de Meio Ambiente da mineradora, Thales Crivelli Nunes, que trata de um dos principais temas que estarão em pauta nos próximos anos  entre as grandes indústrias, foi indicado pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) para fazer parte do painel de exposição do Enermin 2010. O con ite foi feito após a apresentação do trabalho durante o Congresso Brasileiro de Mineração, em agosto deste ano. O estudo desenvolvido por Thales foi considerado o melhor trabalho apresentado na categoria profissional.