Notícias - Vale

Publicado 09/08/2017

Vitória vai ganhar laboratório de realidade virtual

Vitória vai ganhar laboratório de realidade virtual

Convênio é uma parceria entre a Vale e o IFES

 A Vale e Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) celebraram, na última sexta-feira (4/8), um convênio de cinco anos para a criação de um laboratório de realidade virtual em Vitória. A solenidade foi realizada no próprio IFES, onde o laboratório funcionará inicialmente. A previsão é de que as atividades da nova estrutura tenham início ainda no segundo semestre deste ano.

Utilizando tecnologia, equipamentos de ponta e muita criatividade, a proposta é que o laboratório seja um polo voltado à inovação, algo até então inédito no Espírito Santo, onde serão desenvolvidas soluções para questões estratégicas tanto para a sociedade em geral, quanto para a própria Vale, como infraestrutura urbana e segurança ferroviária, por exemplo. Para isso, a Vale irá disponibilizar as tecnologias e os equipamentos necessários à execução do projeto, alguns dos quais, inclusive, que já vêm sendo utilizados pela empresa na simulação de atividades de operação e de manutenção na área de Logística, principalmente.

"A parceria com o Ifes nasceu há cerca de um ano, quando iniciamos os diálogos no sentido de viabilizá-la", explica o gerente Executivo de Engenharia e Planejamento da Vale Adilson Nico. "Hoje temos na Vale o Centro de Engenharia Logística, uma estrutura que abriga simuladores de última geração e que "reproduzem" diferentes atividades da Vale. Os de operação de trens, por exemplo, são uma reprodução fiel do traçado das ferrovias da Vale no Brasil e no mundo. A nossa intenção é disponibilizar um pouco da tecnologia e do conhecimento técnico aplicados nessas ferramentas, e que já vêm sendo utilizadas pela Vale há alguns anos, para viabilizar a criação do laboratório de virtualização", complementa.

A estrutura inicial do laboratório contará com computadores multimídia de última geração e outros equipamentos com tecnologia de ponta, como óculos de realidade virtual para imersão no ambiente de simulação, além dos respectivos softwares para o desenvolvimento desses ambientes. A ideia é que futuramente outros equipamentos utilizados sejam agregados à estrutura.

O laboratório será gerido pelo IFES dentro do convênio para atividades de desenvolvimento para os simuladores de realidade virtual já utilizados pela Vale no Centro de Engenharia Logística.

Sobre o Centro de Engenharia Logística

Instalado no Complexo de Tubarão, em Vitória (ES), o Centro de Engenharia Logística da Vale (CEL) reúne estruturas para pesquisas e capacitação de empregados que atuam nas áreas de ferrovia e portos. A partir de 2009, o CEL expandiu a sua atuação com a ampliação de ensinamentos práticos de forma integrada às aulas teóricas. A iniciativa busca, ainda, aumentar a qualidade dos serviços logísticos da Vale e, paralelamente, dar suporte ao aumento da produção da empresa no Brasil e no exterior. O CEL conta ainda com uma sede em São Luís (Maranhão) e uma unidade em Governador Valadares voltada à capacitação das equipes que atuam na manutenção de Via Permanente e Eletroeletrônica da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM).

O CEL tem como proposta ser uma das melhores estruturas integradas para treinamento e desenvolvimento de logística do Brasil. E, para isso, conta com diferentes simuladores de operação ferroviária e portuária, biblioteca técnica, salas para treinamentos, simulador de carregamento de vagões, maquete ferroviária para exercícios do regulamento operacional, software 3D para treinamento ferroviário e sala de captação de conteúdo para construção de materiais didáticos, entre outras estruturas.

Em um mesmo local, é possível realizar treinamentos técnicos de ferrovia e portos, com abordagem tanto teórica, quanto prática. Um técnico de manutenção poderá, por exemplo, aprender as técnicas em sala de aula, como aprender a realizar um reparo em uma correia transportadora e, na sequência, colocar em prática os ensinamentos em uma correia disponível no local.

O CEL também será utilizado para as aplicações práticas dos projetos de desenvolvimento de pesquisas e tecnologias relacionadas à logística que a Vale mantêm com instituições acadêmicas e tecnológicas no Brasil e exterior.



Fonte: Assessoria de Imprensa Vale