Notícias - Vale

Publicado 14/07/2021

Moradores de Paul, em Vila Velha, ajudam a colorir a cidade

Moradores de Paul, em Vila Velha, ajudam a colorir a cidade
Projeto Arte no Muro, da Vale, levou mais cor para viaduto ferroviário, escadaria e muro

Moradores de Paul, em Vila Velha, ajudaram a deixar o bairro mais colorido. Espaços conhecidos do público como o viaduto ferroviário, a escadaria e o muro de trilhos receberam intervenção artística por meio do projeto Arte no Muro, desenvolvido pela Vale.

“A iniciativa tem como objetivo sensibilizar sobre o tema segurança ferroviária e fortalecer as relações com as comunidades ao longo da ferrovia”, ressalta o gerente de Sustentabilidade da Vale, Luiz Fernando Martins.

O trabalho contou com a orientação da Fino Trato e da Cidade Quintal, instituições com experiência em educação social. Profissionais como Miquéias Gonçalves, mais conhecido como Miq, Abelar Nagil Matias, o "Abê" e Mac Jones ensinaram técnicas de pintura artística para moradores da região com o objetivo de modificar positivamente a paisagem local. Entre os participantes estavam alunos da UMEF Graciano Neves.

As imagens escolhidas retratam a história e a identidade sociocultural dos moradores, como catraias, bonde, seresteiros.

Diante da pandemia, novos procedimentos foram adotados, visando preservar a saúde e a segurança das pessoas. O número de participantes foi reduzido. Os integrantes receberam equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas, além de álcool em gel.

Participar do projeto mudou a percepção da estudante Ana Karolina dos Santos Nunes, 15 anos, sobre o local. “Acho que nunca mais vou passar por aqui da mesma forma. Antes, toda vez que eu passava por aqui olhava para o chão, porque (a paisagem) não tinha graça. Agora, vou lembrar dos momentos bons. Consigo ver um pouco da história de Paul e de Vila Velha”, comenta.

Sobre o viaduto passam trens de carga da Estrada de Ferro Vitória a Minas.

Sobre a Estrada de Ferro Vitória a Minas
Considerada uma das ferrovias mais modernas do mundo graças aos investimentos em tecnologia e recursos humanos, a Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) tem 905 quilômetros de extensão. Por ela circulam produtos, como minério de ferro, aço, soja, carvão, calcário, entre outros.

Com o passar dos anos, as operações da EFVM foram modernizadas para aumentar a eficiência tanto operacional quanto energética, a capacidade, a produtividade e a segurança. Em 2020, foram investidos R$ 123 milhões em obras e projetos voltados para a segurança ferroviária.

Pela Estrada de Ferro Vitória a Minas também circula o único Trem de Passageiros do país que percorre longas distâncias diariamente. O transporte liga Cariacica (ES) a Belo Horizonte (MG). Atualmente, circula com protocolos de saúde e segurança, seguindo orientações dos órgãos competentes.


Fonte: Assessoria de Imprensa Vale