Notícias - Samarco

Publicado 10/04/2018

Pesquisadores da UFMG e da UFV se juntam à Fundação Renova nas ações de recuperação de APPS

Pesquisadores da UFMG e da UFV se juntam à Fundação Renova nas ações de recuperação de APPS

Professores e estudantes de pós-graduação irão auxiliar na definição das áreas prioritárias para as ações do programa

Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade Federal de Viçosa (UFV) irão auxiliar a Fundação Renova na definição das áreas prioritárias para as ações de Recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APPs). O programa tem o objetivo de recuperar, em 10 anos, 40 mil hectares de APPs e áreas de recarga hídrica ao longo da bacia do Rio Doce.

As parcerias com as universidades foram firmadas, em fevereiro, com a UFMG, e, em março, com a UFV. Este é um dos primeiros programas a receber o apoio técnico-científico da UFV após a assinatura do Acordo de Cooperação Técnica entre a Universidade e a Renova.

A partir de agora, 24 acadêmicos das duas instituições, incluindo professores e estudantes de mestrado e doutorado, vão auxiliar a Renova na definição dos critérios que irão nortear a escolha das áreas que serão priorizadas no plantio direto de 10 mil hectares e na recuperação de 30 mil hectares, através da condução da regeneração natural. Estes critérios podem ser econômicos, sociais ou ambientais. Dentre eles estão: a geração de emprego e renda para a localidade e a importância da recuperação de nascentes locais.

O estudo vai direcionar o investimento de R$ 1,1 bilhão na bacia do Rio Doce.  A previsão é de ele esteja concluído no primeiro semestre de 2019. O técnico da Fundação Renova que acompanha  o estudo, Felipe Tieppo, destacou que a parceria com as universidades será muito benéfica para a bacia do Rio Doce. “São duas grandes instituições, com diversos profissionais formadores de opinião. Isso trará ainda mais embasamento científico e tecnológico para o programa”, afirmou.



Fonte: Assessoria de Imprensa Fundação Renova