Notícias - Samarco

Publicado 31/01/2018

Parceria entre fundação renova e universidade federal de viçosa busca incentivar pesquisas na bacia do rio doce

Parceria entre fundação renova e universidade federal de viçosa busca incentivar pesquisas na bacia do rio doce
Conhecimento técnico-científico da UFV será aplicado em projetos de reparação das áreas atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão

Representantes da Fundação Renova e da Universidade Federal de Viçosa (UFV) assinaram um Acordo de Cooperação Técnica, em dezembro de 2017, que prevê o apoio da universidade às ações e frentes de reparação nas áreas atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão. A parceria irá possibilitar a realização de pesquisas, projetos e consultorias.

Em entrevista, o professor Alair Freitas, diretor de Relações Institucionais da UFV, fala da importância de se realizar novos investimentos em pesquisa, para que o engajamento da universidade nas demandas de reparação da bacia do Rio Doce seja ampliado. Da mesma forma, para Freitas, é fundamental o relacionamento com outras instituições que também estão dedicadas a projetos focados na recuperação socioeconômica e socioambiental da região.

Freitas é doutor em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), professor do Departamento de Economia Rural da UFV, pesquisador do Observatório Mineiro do Cooperativismo e coordenador do grupo de pesquisa Cooperativismo, Agricultura Familiar e Políticas Públicas de Desenvolvimento Rural.

Como funcionará o acordo firmado entre a UFV e a Fundação Renova? Qual será o foco?
O acordo possibilita amparar institucionalmente uma série de projetos que já estão em tramitação, direcionados tanto a programas socioambientais quanto a programas socioeconômicos, mas também busca fomentar outros projetos e dinamizar os grupos de pesquisa da UFV para a criação de projetos mais colaborativos dentro da universidade, aplicados às demandas da Renova e da sociedade atingida.

O que está contemplado e qual a expectativa da UFV com o acordo?
Neste acordo está contemplada a parceria do ponto de vista de investimentos em projetos que sejam consonantes com as demandas do TTAC e da Fundação Renova. Nossa expectativa é que este acordo amplie o engajamento da Universidade Federal de Viçosa nas demandas de recuperação da bacia do Rio Doce e no relacionamento com outras instituições que também estão dedicadas a projetos de desenvolvimento de recuperação socioeconômica e socioambiental da região atingida.

Qual a importância de parcerias como essa e como a sociedade pode se beneficiar?
Essa parceria possibilita que a universidade se engaje de maneira mais ampla e efetiva, por meio do financiamento de pesquisas e projetos de desenvolvimento e de extensão universitária, além da aplicação do conhecimento científico-técnico da universidade em prol das demandas das comunidades atingidas.

E para a comunidade acadêmica e pesquisadores? Qual a relevância de parcerias assim?
Para a comunidade acadêmica, a parceria com a Fundação Renova possibilita ampliar os nossos escopos de pesquisa com mais oportunidade de financiamento para pesquisa e para extensão universitária, além da construção de projetos que sejam mais interdisciplinares e cooperativos, focados nas demandas das regiões impactadas.

Algum outro estudo feito pela UFV pode ajudar nos objetivos da parceria com a Fundação Renova? Quais e como?
Vários estudos na Universidade Federal de Viçosa podem contribuir. A instituição tem uma expertise grande na área de recuperação e restauração florestal, com uma trajetória muito proeminente e produtiva nesta área. Temos também várias pesquisas relacionadas à reativação econômica e ao desenvolvimento de comunidades que, de fato, podem ser colocados a serviço das comunidades atingidas.


Fonte: Fundação Renova