Notícias - Samarco

Publicado 09/08/2019

Consultoria fortalece artesanato em comunidades da foz do Rio Doce

Consultoria fortalece artesanato em comunidades da foz do Rio Doce

Artesãos e bordadeiras de Regência e Povoação estão recebendo capacitações desde janeiro deste ano

Artesãos dos distritos de Regência e Povoação, em Linhares, no Espírito Santo, estão recebendo acompanhamento técnico individualizado e cursos de capacitação para aprimorar a sua produção. A iniciativa tem o objetivo dar suporte à revitalização do artesanato na região e é realizada pela frente de Economia e Inovação da Fundação Renova.

As ações tiveram início em janeiro de 2019, quando foi realizada palestra sobre artesanato competitivo, aberta a toda a comunidade. Em fevereiro e março, os artesãos participaram de oficinas sobre temas como design, criatividade, identidade, processos, embalagens, gestão de preços e vendas, preparando-os de forma prática.

Entre aqueles que concluíram as oficinas, 21 artesãos — sendo 13 em Povoação e oito em Regência — estão recebendo consultoria individualizada. Eles são orientados sobre como melhorar o design dos produtos, como formar o preço e também a gerir a produção de acordo com os mercados que pretendem alcançar.

Atualmente, o grupo está produzindo uma coleção chamada “O rio Doce continua vivo”, que será apresentada durante a feira de artesanato ArteSanto — realizada em Vitória (ES), de 2 a 10 de novembro. Cada artesão contribui com sua técnica e estilo em bordados, costuras e peças em crochê que representam os animais do rio Doce. 

“Os artesãos estão adorando participar da consultoria, ao mesmo tempo em que se dão conta de que terão a possibilidade de alcançar outros mercados, o que demanda design e melhoria na produção, pois as exigências são bem maiores. Por isso, estamos capacitando-os. Nosso objetivo é trabalhar com cada artesão, potencializando suas habilidades e a produção, inovando seus produtos para testar o mercado. Após a feira, faremos avaliações e ajustes, se necessários, possibilitando ampliar cada vez mais os horizontes, seja da produção, seja do mercado. Esta é uma tarefa ao mesmo tempo desafiadora e gratificante”, explica a consultora Christine Reuter, que conduz os trabalhos.

A artesã Nancy Costa Penha, de Povoação, conta que a consultoria está ajudando o grupo de bordadeiras da comunidade. “Esse acompanhamento individualizado está sendo muito bom para nós. Vamos aprendendo de pouco em pouco, abrindo nossos horizontes. Recebemos sugestões que nos ensinam a aproveitar melhor os materiais, dicas de acabamento, para tornar nosso artesanato melhor”, afirma.



Fonte: Fundação Renova