Notícias - Petrobras

Publicado 18/12/2018

Petrobras assina contratos da 4ª e 5ª Rodadas de Partilha de Produção

Petrobras assina contratos da 4ª e 5ª Rodadas de Partilha de Produção

A Petrobras assinou, nesta segunda-feira (17), quatro contratos de blocos adquiridos na 4ª e 5ª Rodadas de Partilha de Produção, em solenidade no Palácio do Planalto, em Brasília.

Na 4ª Rodada, realizada em junho pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a Petrobras adquiriu, em parceria com outras companhias, dois blocos no pré-sal da Bacia de Santos - Uirapuru e Três Marias-, e o bloco Dois Irmãos no pré-sal da Bacia de Campos. A Petrobras será operadora nas três áreas. Já na 5ª Rodada, em setembro, a companhia arrematou 100% de participação da área de Sudoeste de Tartaruga Verde, na Bacia de Campos.

A diretora executiva de Exploração e Produção da Petrobras, Solange Guedes, participou da solenidade e destacou que os contratos assinados nesta segunda-feira refletem o avanço no marco regulatório brasileiro nos últimos dois anos. “A participação de grandes empresas nos certames indica que estamos no caminho certo para construir uma indústria de óleo e gás globalmente competitiva”, acrescentou Solange. O evento contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, do ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e do diretor-geral da ANP, Décio Oddone.

Outro grande avanço, segundo a diretora, foi o início da produção da plataforma P-74, o primeiro sistema definitivo do Campo de Búzios, principal área sob contrato da Cessão Onerosa. Atualmente, duas plataformas (P-74 e P-75) já operam em Búzios e, até 2021, outras três entrarão em produção.

Aumento do investimento exploratório

ANP divulgou que, ao longo dos últimos dois anos, foram assinados 72 contratos de exploração e produção, com arrecadação de R$ 28 bilhões em bônus de assinaturas.

A Petrobras contratou 21 blocos e divulgou, em seu Plano de Negócios e Gestão, que investirá US$ 10,8 bilhões nos próximos cinco anos para exploração de novas áreas produtoras, um aumento de 60% em relação ao plano anterior.



Fonte: Assessoria de Imprensa Petrobras