Notícias - Petrobras

Publicado 10/10/2017

IV Prêmio Petrobras de Jornalismo revela vencedores

IV Prêmio Petrobras de Jornalismo revela vencedores
 

Reportagens publicadas pelo O Estado de S. Paulo levaram os dois principais prêmios da noite

A Imprensa conheceu nesta segunda-feira (09/10) os vencedores do IV Prêmio Petrobras de Jornalismo. A cerimônia, realizada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro pela primeira vez, premiou jornalistas do Estado de S. Paulo nas duas principais categorias: o Grande Prêmio e o Prêmio Especial de Inovação – novidade desta edição. A condução da cerimônia ficou por conta da companhia de teatro Grupo Galpão.

“Presenciamos hoje exemplos da capacidade da imprensa de se reinventar, inovar e mover a sociedade. Com o prêmio, buscamos valorizar e reconhecer o profissionalismo e a competência técnica dos jornalistas”, afirma o gerente executivo de Comunicação e Marcas, Bruno Guimarães Motta.

Para contar a história de Terra Bruta - Pistolagem, devastação e morte no coração do Brasil, vencedor do Grande Prêmio, os repórteres André Borges, Leonencio Nossa e equipe percorreram 15 mil quilômetros nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Goiás, Pará, Rondônia e Tocantins. A tarefa, realizada ao longo de seis meses, deu origem a um profundo e contundente retrato da violência dos conflitos agrários no país, que mataram 1.309 pessoas nos últimos vinte anos. Ricamente ilustrada pelos fotógrafos Dida Sampaio e Hélvio Romero, a série investigativa repercutiu no parlamento e na sociedade, resultando em audiência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em Brasília. Sua edição é de Luciana Garbin.

Meses de pesquisa, expedições e entrevistas para produção de material multimídia também marcaram o trabalho do jornalista Herton Escobar, que assina a reportagem vencedora do Prêmio Especial de Inovação, Fauna Invisível da Mata Atlântica. Foram oito meses de trabalho para produzir os textos, vídeos, fotos, mapas e infográficos interativos que revelam a fauna da Mata Atlântica, além de descrever ameaças e iniciativas de proteção do bioma.

O prêmio foi concedido ainda a outras 11 categorias nacionais e regionais, que somavam 33 finalistas. São elas: Ciência e Tecnologia, Cultura, Economia, Esporte, Fotojornalismo, Regional Nordeste, Regional Norte/ Centro-Oeste, Regional RJ-MG-ES, Regional SP-Sul, Sustentabilidade e Telejornalismo.

A relação de vencedores, com o conteúdo das reportagens premiadas, pode ser vista aqui.
        
Prêmio Petrobras de Jornalismo em números

O Prêmio Petrobras de Jornalismo foi criado em 2013 como parte das comemorações pelos 60 anos da companha e, desde então, vem se firmando como uma das maiores premiações de valorização e reconhecimento do trabalho dos jornalistas no país.

Sua quarta edição foi marcada pelo aumento expressivo no número de reportagens inscritas. Foram 1.782 contra 1.255 do ano anterior.

O material foi avaliado em duas etapas: por uma comissão de pré-seleção, composta por oito jornalistas encarregados de selecionar as dez melhores em cada categoria, e pela comissão julgadora, formada por outros sete jornalistas. Todos, nos dois grupos, com reconhecida experiência no exercício da profissão. Veja aqui quem são os profissionais que selecionaram os vencedores do prêmio.

A edição deste ano concedeu prêmios individuais que variam entre R$10 mil e R$ 40 mil, nas 13 categorias.



Fonte: Gerência de Comunicação Interna e Imprensa / Comunicação e Marcas