Notícias - Gerais

Publicado 14/03/2019

O papel da federação das indústrias na promoção de uma cultura de compliance

O papel da federação das indústrias na promoção de uma cultura de compliance
Acompanhando uma tendência mundial de combate à corrupção, o Brasil vem aprimorando sua legislação, criando mecanismos de controle mais rígidos e instituindo severas punições para empresas e instituições envolvidas em práticas corruptas.

Com tantas notícias denunciando atos ilícitos, é importante fazermos uma reflexão sobre o papel das entidades de classe na promoção de uma cultura de compliance.

Para aqueles que ainda não estão familiarizados com o tema, em tradução livre, compliance significa conformidade, atendimento às leis e normativos e, em especial, aos deveres de transparência e integridade.

Nesse cenário, torna-se cada vez mais relevante para as organizações a implantação de um “Programa de Compliance”, que nada mais é do que um conjunto de medidas que promovam o cumprimento das regras incidentes sobre a atividade exercida, possibilitando a detecção e correção de atos lesivos.

Consciente de seu papel como entidade técnica, consultiva e de referência no setor industrial, a Federação das Indústrias do Espírito Santo vem adotando esforços contínuos e incansáveis para o aprimoramento de sua governança corporativa. Tanto que implementou um consistente programa de compliance, com a estruturação de uma unidade específica, atuante e com independência funcional.

Além disso, promovemos a edição de diversos normativos internos de controle e elaboramos um código de ética e conduta, onde estão especificados nossos valores e princípios gerais de atuação.

Mesmo sendo entidades privadas, não sujeitas às regras de contratação pública, disponibilizamos portais com dados sobre contratos, demonstrações contábeis, entre outras informações do Sesi e do Senai, elevando o nível de transparência e controle da gestão. Também instituímos canais para recebimento de denúncias e treinamos periodicamente nossos colaboradores.

Com essas medidas, esperamos que nossa atuação seja cada vez mais transparente e ética. Mais que isso, cobramos a reciprocidade desses valores por parte de nossos clientes, fornecedores e associados.

Um programa de compliance eficiente tem como um de seus pilares o comprometimento da alta direção das organizações com o tema, o chamado tone at the top. Esperamos ser referência em compliance para todo o segmento industrial. Se é em momentos de crise que criamos oportunidades, façamos da crise de valores que assola o país uma chance para o fortalecimento de nossos setores, empresas e sociedade.

Léo de Castro – presidente do Sistema Findes


Fonte: Assessoria de Comunicação Sistema Findes