Notícias - Gerais

Publicado 10/10/2017

Coluna também sofre com o excesso de peso

Coluna também sofre com o excesso de peso

Dor na lombar e aparência de corcunda são alguns dos problemas que podem surgir devido à obesidade
10/10/17

Dados da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia indicam que existem aproximadamente 18 milhões de pessoas obesas no Brasil, além de 52 milhões acima do peso.

Considerada um fator de risco para inúmeras doenças crônicas, como as cardiovasculares, o diabetes tipo 2 e o câncer, a obesidade se caracteriza pelo acúmulo excessivo de gordura corporal. 

Segundo o cirurgião de coluna Lourimar Tolêdo, responsável pelo Serviço de Cirurgia da Coluna Vertebral da equipe de ortopedia do Hospital Metropolitano, a coluna também pode ser afetada.

“Alterações posturais, como a inclinação da pélvis para frente, para compensar o peso do acúmulo da gordura no abdômen, causam dor na lombar e desequilibram todo o restante da estrutura vertebral”, afirma o médico.

Além disso, o excesso de peso gera sobrecarrega, levando a um desgaste precoce das partes que compõe a coluna.

Postura encurvada
Ficar com a postura encurvada é outro reflexo comum da obesidade sobre as costas. “Isso se deve, na maioria das vezes, ao peso das mamas e da gordura do tórax, associado à musculatura enfraquecida”, explica.

Sintomas associados à osteoporose (diminuição de massa óssea), osteoartrite (desgaste da cartilagem que protege a extremidade dos ossos), artrite reumatoide (doença inflamatória crônica que afeta as articulações), doença degenerativa dos discos (deterioração progressiva dos discos intervertebrais), entre outras doenças, ainda podem ser agravados pelo sobrepeso.

Fortalecimento os músculos é essencial
Uma saída para diminuir os prejuízos, aponta Lourimar Tolêdo, é a prática de exercícios físicos. “Eles vão fortalecer e dar mais flexibilidade à musculatura. Com isso, a coluna ganha estabilidade”, diz.

A endocrinologista do Hospital Metropolitano Rubia Rosa Helena Nasser acrescenta que a atividade física também é fundamental para prevenir o sobrepeso e a obesidade, e ainda auxilia no processo de emagrecimento. No entanto, ela deve estar associada a uma alimentação equilibrada. “A dieta consiste, basicamente, em consumir muitas frutas, vegetais, grãos, leite e derivados e evitar alimentos ricos em gordura e açúcar”, explica.

De acordo com a médica, além do sedentarismo e da nutrição inadequada, outros fatores que causam a obesidade são de caráter genético, psicológico ou ambiental.



Fonte: Vera Caser Comunicação