Notícias - ArcelorMittal

Publicado 12/09/2013

Igreja de Nossa Senhora do Rosário ganha nova fachada

Igreja de Nossa Senhora do Rosário ganha nova fachada

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário, considerada um dos monumentos religiosos mais antigos de Vitória, vai inaugurar a restauração de suas fachadas hoje, dia 12 de setembro. As obras duraram cerca de seis meses e foram realizadas pelo Instituto Goia, com a aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e apoio da ArcelorMittal Tubarão, que investiu R$ 120 mil no projeto.

A solenidade será realizada às 16h30 e contará com apresentações do Coral ArcelorMittal e da Companhia de Teatro Estripolia. A Igreja de Nossa Senhora do Rosário fica na Escadaria do Rosário, s/nº, Centro Histórico de Vitória.

Projeto social Oito jovens capacitados pelo Instituto Goia atuaram no trabalho de restauração. Eles foram formados pela Escola Multidisciplinar Profissionalizante de Artes e Ofícios (EMPAO), projeto do Instituto Goia que forma mão de obra entre jovens residentes na Grande Vitória, que vivem em situação de vulnerabilidade social.

A EMPAO capacita cerca de 40 jovens por ano. Todos tem idades entre 18 e 24 anos, e concluíram ou estão cursando o ensino médio. Eles são profissionalizados na arte da restauração de bens imóveis e patrimônio cultural, por meio de aulas teóricas e práticas, além de estágio monitorado e remunerado durante a obra. O projeto foi elaborado a partir da identificação da escassez de mão de obra em restauração no Estado e na crescente demanda por parte dos proprietários de imóveis de interesse de preservação para indicação de profissionais qualificados para executar a restauração de seus imóveis.

Com mais de 10 anos de atuação em obras de restauro, o Instituto Goia já realizou a restauração de mais de 30 edificações na Grande Vitória e interior do Estado, todas por meio da mão de obra formada pela EMPAO.

História Datada de 1765, a obra de construção da Igreja Nossa Senhora do Rosário foi realizada por escravos e duraram dois anos. Seu acesso principal se dá por uma extensa escadaria voltada para o mar. Tombada como patrimônio histórico nacional, a igreja mantém as características originais da fachada colonial e o frontão barroco, além do cemitério e dos ossários em seus corredores.

No local, existe um pequeno museu que resgata toda a história da igreja, a partir da apresentação de imagens e peças utilizadas pela Irmandade de São Benedito, inclusive antigas vestes e um andor que pesa cerca de 400 quilos, usados pelos fiéis durante as famosas procissões