Notícias - ArcelorMittal

Publicado 14/10/2013

Exército incinera cerca de 2.000 armas na ArcelorMittal Cariacica

Exército incinera cerca de 2.000 armas na ArcelorMittal Cariacica

Operação chama a atenção para Campanha Nacional do Desarmamento.

O 38º Batalhão de Infantaria promoveu a incineração de aproximadamente 2.000 armas de fogo, no dia 08 de outubro, nos fornos da aciaria da ArcelorMittal Cariacica. O arsenal é formado por revólveres, pistolas e armas de caça, apreendidas em operações de Órgãos de Segurança Pública – Polícias Federal, Civil, Militar e Ambiental – ou recolhidas por meio da Campanha Nacional do Desarmamento.

Segundo o major do 38º Batalhão de Infantaria Allan Danilo Paiva Salazar, o armamento foi acumulado em um período de dez meses e estava sob custódia do Exército. “Quando recebemos a arma, já fazemos a sua inutilização, com o uso de uma prensa, para que esta não funcione mais. Contudo, é necessário realizar a destruição total dessas armas por meio da incineração”, diz.

O transporte do armamento do 38º Batalhão de Infantaria até a usina em Cariacica foi feito com a escolta de batedores e da Polícia Militar. A queima das armas também foi acompanhada pelo Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados do Exército, responsável por executar, entre outras atividades, a fiscalização da fabricação, do transporte, da utilização, da importação/exportação e  do comércio de produtos controlados. “A destruição das armas é a última fase do processo, sendo consequência do trabalho realizado por todos os Órgãos de Segurança Pública do Estado do Espírito Santo”, destacou o major.

De acordo com o gerente da aciaria da ArcelorMittal Cariacica, Marcelo Ventura, o processo de incineração durou cerca de duas horas. “Todo o processo de incineração também foi acompanhado por nossos técnicos. Para nós, é uma honra poder prestar esse trabalho à sociedade. É importante que o trabalho policial seja apoiado em todos os níveis, seja por meio de entregas voluntárias de armas, por denúncias ou pelo auxílio na destruição do armamento”, afirmou.

Campanha Nacional do Desarmamento será relançada A ação pública de incineração das armas fez parte de uma estratégia da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) para chamar a atenção da população para a Campanha Nacional do Desarmamento, prevista para ser relançada pelo Governo Federal neste mês de outubro. Somente no período de 1º de janeiro a 29 de setembro de 2013, foram recolhidas cerca de 300 armas nos postos de coleta de armas do Espírito Santo, segundo dados da Sesp, o que coloca o Estado em 14º entre as Unidades da Federação no quesito entrega voluntária de armas.

Com o retorno da campanha, o Espírito Santo se unirá ao Governo Federal e aos demais estados para mobilizar ainda mais a população e, através da entrega voluntária, retirar de circulação o maior número possível de armas de fogo, como previsto no Estatuto do Desarmamento. Segundo a Sesp, 52 postos de coleta de armas serão reativados no Estado. São postos implantados em unidades de Polícia Militar, Civil, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal.