Notícias - Samarco

Publicado 06/09/2017

Tecnologia militar aliada ao Monitoramento de Barragens

Tecnologia militar aliada ao Monitoramento de Barragens

Equipamentos ajudam a obter informações das barragens de rejeitos

Para monitorar as estruturas existentes no complexo de Germano, a Samarco conta hoje com um avançado Centro de Monitoramento e Inspeção (CMI), em operação 24 horas por dia, 7 dias por semana. O CMI foi incrementado com base nos aprendizados obtidos após o rompimento da barragem de Fundão, em 05 de novembro de 2015.

O sistema de monitoramento conta com cerca de 480 equipamentos de última geração, tais como: estação robótica e meteorológica, radares de precisão milimétrica, laser scanner, câmeras, drones, piezômetros e acelerômetros.

Os dados são transmitidos em tempo real e apresentados em telas LED com resolução Full HD. O monitoramento é realizado pela gerência de Geotecnia, composta atualmente por 48 pessoas, entre técnicos e engenheiros especialistas.

Pela primeira vez utilizados em larga escala para monitoramento de barragens no Brasil, os radares são equipamentos desenvolvidos durante a Segunda Guerra Mundial, originalmente para uso militar. O nome da tecnologia vem do acrônimo em inglês (Radio Detection and Ranging), que pode ser traduzido livremente ao português como Detecção e Telemetria via Rádio. Posteriormente, esses equipamentos foram adaptados para uso geotécnico e são capazes de medir, através da interferometria, deformações ou movimentações submilimétricas nos maciços das barragens.

Além dos radares de superfície, a Samarco é também uma das primeiras empresas do país a utilizar radares em satélites em órbita. Essa tecnologia permite a detecção de movimentações em áreas extensas, possibilitando a análise de toda a região onde a empresa opera.

Além disso, são realizadas inspeções periódicas de campo. Nessas inspeções, possíveis anomalias associadas aos modos de falha de estruturas geotécnicas são detectadas. Os resultados são analisados por especialistas e compilados em relatórios, que são, posteriormente, verificados por empresas especializadas em geotecnia de barragens.

Equipamentos e tecnologias que fazem o monitoramento
 
Acelerômetros
São instrumentos utilizados para monitoramento de vibração no solo.
 
Drone
Auxilia nas inspeções em áreas de difícil acesso.
 
Estação Meteorológica
É composta por equipamentos que medem índices pluviométricos, temperatura do ar, umidade, pressão, velocidade e direção do vento.
 
Estação Robótica
É composta por equipamentos que fazem, com precisão, o monitoramento de deslocamentos horizontais e verticais.
 
Inclinômetros
Medem deformações e deslocamentos horizontais abaixo da superfície do solo.
 
Inspeções visuais
Detalham as condições de segurança, utilizando o sistema Geo Inspector para registrar as informações.
 
Medidores de vazão
São instrumentos que medem o volume de água na saída da barragem.
 
Piezômetros
Monitoram o nível de pressão interna no interior das barragens. Radar Seis radares de monitoramento identificam variações mínimas de deslocamentos nas superfícies das barragens.
 
Satélites (InSAR)
Monitoram deslocamentos por meio de radares instalados em satélites.
 
Sistema de Alerta de Emergência
Para garantir a segurança de seus empregados e da população que reside nas áreas vizinhas à unidade industrial de Germano, a Samarco implantou novos equipamentos no Sistema de Alerta de Emergência, previsto no Plano de Ações Emergenciais de Barragem de Mineração. O processo de revisão do plano e implantação dos novos equipamentos teve início logo após o rompimento da barragem de Fundão, em novembro de 2015. Ao todo foram instaladas 31 sirenes interconectadas via redes sem fio, entre os municípios de Mariana e Barra Longa, para garantir a evacuação dos moradores em situações de emergência.



Fonte: Assessoria de Imprensa Samarco