Notícias - Petrobras

Publicado 22/05/2019

Dia da Biodiversidade terá maratona de vídeos sobre as espécies do Brasil

Dia da Biodiversidade terá maratona de vídeos sobre as espécies do Brasil
Projetos ambientais patrocinados pela Petrobras atuam na conservação de 40 espécies ameaçadas de extinção

No dia 22 de maio, projetos ambientais em todo o Brasil divulgarão vídeos com convites para projetos parceiros falarem sobre curiosidades, principais ameaças e expectativas para o futuro envolvendo a conservação de biomas e espécies com a qual trabalham. A ação “Juntos pela Biodiversidade” poderá ser conferida nas mídias sociais dos projetos patrocinados por meio do Programa Petrobras Socioambiental, entre eles:  Albatroz, Baleia Jubarte, Coral Vivo, Golfinho Rotador, Ilhas do Rio, Mantas do Brasil, Meros do Brasil, Toninhas, Pinípedes do Sul, Ponta de Pirangi, Rebimar, Tamar, Uçá e Viva o Peixe-Boi Marinho.  Os vídeos serão publicados no dia 22 de maio, o dia internacional da Biodiversidade com a hashtag que identifica a ação #JuntospelaBiodiversidade. Acompanhe também as publicações sobre o tema nos canais da Petrobras no Facebook e Instagram.

A Petrobras realiza investimentos em projetos em parceria com organizações da sociedade civil, colaborando para a conservação do meio ambiente e para a melhoria das condições de vida no entorno de suas operações. Na dimensão ambiental, a companhia apoia 43 projetos voluntários que pretendem contribuir para a conservação de, aproximadamente, 40 espécies da fauna ameaçadas de extinção. Os projetos também desenvolvem educação ambiental em escolas e com comunidades locais, principalmente pescadores.

Veja aqui o vídeo da bióloga e analista ambiental da Petrobras, Ana Marcela, sobre a contribuição dos projetos parceiros do Programa Petrobras Ambiental para a conservação da biodiversidade.

Sobre os projetos

O Projeto Viva o Peixe-boi Marinho atua no litoral do Nordeste com iniciativas para reverter o quadro de extinção provocado pela caça do peixe boi, a pesca incidental entre outras ações humanas. O projeto possui atividades nas áreas de pesquisa, tecnologia de monitoramento via satélite, manejo, educação ambiental, desenvolvimento comunitário e fomento ao turismo eco pedagógico.

Já o Projeto Toninhas está apostando na popularização da toninha para enfrentar os desafios da conservação do animal. Essa espécie de golfinho se encontra criticamente em perigo, segundo a Lista Oficial de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, o último nível de risco antes do desaparecimento na natureza.  Ações de divulgação como essa ajudam a aproximar a toninha do público e contribui para que a sociedade seja uma aliada na conservação da espécie.

No litoral do Rio Grande do Sul, o Projeto Pinípedes do Sul realiza ações para favorecer a conservação de sete espécies de pinípedes, sendo observadas com maior frequência o leão-marinho-sul e o lobo-marinho-do-sul.  Além disso, o projeto mantém esforços para aumentar o nível de proteção de duas Unidades de Conservação onde há grande concentração desses animais – o Refúgio de Vida Silvestre do Molhe Leste (São José do Norte, RS) e Refúgio de Vida Silvestre da Ilha dos Lobos (Torres, RS), que incluem atividades de educação ambiental voltadas para comunidades pesqueiras.

O Projeto Tamar, parceiro da Petrobras há 36 anos, contribui para a conservação de cinco espécies de tartarugas, todas classificadas como Espécies em Perigo de Extinção.  Dentre essas espécies, quatro apresentam tendência de recuperação comprovada cientificamente. Em breve o projeto irá comemorar a devolução de 40 milhões de filhotes ao mar.

O vídeo do Projeto Coral Vivo responde a uma das dúvidas da maioria das pessoas: o coral é um animal, vegetal ou mineral? A resposta chama a atenção para a importância da conservação das espécies, dos recifes de coral e ambientes coralíneos. Com base numa das áreas de maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul, a Costa do Descobrimento (BA), o Projeto Coral Vivo trabalha com pesquisa, educação, comunicação e sensibilização para a conservação e a sustentabilidade dos ambientes coralíneos do Brasil. O projeto atua no Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Ambientes Coralíneos (PAN Corais), que engloba 18 áreas do Maranhão a Santa Catarina.

De acordo com informações do Ministério do Meio Ambiente, o Brasil detém a maior biodiversidade do planeta, com mais de 20% do número total de espécies da Terra. São 8,5 milhões de quilômetros quadrados formados por diferentes biomas: Floresta Amazônica (maior floresta tropical úmida do mundo); Pantanal (maior planície inundável); Cerrado de savanas e bosques; Caatinga de florestas semiáridas; campos dos Pampas; e a floresta tropical pluvial da Mata Atlântica. Além disso, o Brasil possui uma costa marinha de 3,5 milhões km², que inclui ecossistemas como recifes de corais, dunas, manguezais, lagoas, estuários e pântanos. Esses biomas e ecossistemas abrigam as mais variadas espécies de flora e fauna, algumas ameaçadas de extinção, a exemplo do albatroz, do peixe mero e da raia manta, também contemplados em projetos patrocinados pela Petrobras.


Fonte: Assessoria de Comunicação Petrobras