Notícias - Gerais

Publicado 27/12/2018

Metade das empresas familiares não planejam sucessão

Metade das empresas familiares não planejam sucessão

Herdeiros se preparam para assumir os negócios da família

No Brasil, 45% das empresas familiares não têm um plano de sucessão, de acordo com dados da PwC (PricewaterhouseCoopers).

Isso significa que em grande parte dos negócios de família não há capacitação de herdeiros e sequer uma definição de quem vai assumir a corporação. Para Adriano Salvi, consultor da Vix Partners, o herdeiro deve ser preparado desde a infância para assumir essa responsabilidade.
 
“Na juventude, essa preparação tem de ser intensificada. É necessário que o herdeiro e futuro sucessor tenha experiências que testem as suas capacidades e façam com que ele aprimore as suas habilidades como líder”, explica o consultor da Vix Partners.

Próxima Geração
 
Fazer com que jovens herdeiros de negócios familiares desenvolvam as suas habilidades e se capacitem para assumir o protagonismo no futuro da empresa. Essa é a proposta do Programa Próxima Geração, que tem início em janeiro.
 
O programa tem duração de um ano. Nesse período, os jovens participarão de atividades sociais, mapeamento do perfil comportamental, identificação de interesses, acompanhamento individualizado e estudos dirigidos.
 
Alguns dos herdeiros vão participar de um intercâmbio assistido nas organizações que integram o programa, entre elas Apex Partners, Biancogres, Boa Praça, Estel, Extrabom Supermercados, Imetame, Grupo Litoral, Orletti, Placas do Brasil S/A, Time Now Engenharia, Viminas e Wine.

Proposta
 
De acordo com Adriano Salvi, consultor da Vix Partners, empresa que está realizando o programa, o desenvolvimento pessoal e profissional do herdeiro é a principal proposta do Próxima Geração.

“O autoconhecimento possibilita por parte dos jovens escolhas mais autônomas e seguras ao longo de suas carreiras”, afirma Adriano Salvi.
 
Além disso, a consultora da Vix Partners, Danielle Quintanilha, ressalta o desenvolvimento das habilidades relacionais para lidar com conflitos e diferentes opiniões como ponto forte do programa de capacitação.

“A troca de experiências entre os participantes e também o aprendizado obtido por meio do intercâmbio em uma empresa da qual o jovem não faz parte facilitam o amadurecimento pessoal e profissional”, explica a consultora.



Fonte: Vera Caser Comunicação