Notícias - Vale

Publicado 12/06/2019

Vale instala canhões de névoa em Tubarão

Vale instala canhões de névoa em Tubarão

Tecnologia inédita no Brasil faz parte do plano ambiental da empresa e começa a operar no pátio de pelotas das Usinas de 1 a 4 na Unidade Tubarão

A Vale deu início à operação dos canhões de névoa anunciados em seu plano de investimentos ambientais. Os equipamentos, inéditos no Brasil, estão instalados no pátio de pelotas das Usinas 1 a 4 na Unidade Tubarão, em Vitória, e lançam microbolhas de água sobre as pilhas, formando uma espécie de neblina. As microbolhas se juntam às partículas em suspensão, retirando-as do ar, aumentando a eficiência do sistema de controle ambiental já existente, composto por wind fence (barreira de vento) e supressor de pó.

Com acionamento automático, os três canhões de névoa instalados estão previstos no Plano Diretor Ambiental da Vale e fazem parte também do Termo de Compromisso Ambiental assinado pela empresa, com ações previstas até 2023. Entre os destaques das ações de controle da poeira estão a aplicação de produto à base de celulose nas pilhas de minério - em uso desde o ano passado; a implantação de quatro novas wind fences; e a adequação de 40 km de correias transportadoras. Este ano, serão concluídos o fechamento inferior do píer de carvão e o enclausuramento da baia de insumos da Usina 8.

Essas e outras intervenções totalizam um investimento de R$ 1,27 bilhão e atendem às recomendações do Plano de Metas da Companhia Ambiental de São Paulo (Cetesb), do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) e dos Ministérios Públicos Estadual e Federal, focadas em tratar as fontes de emissões difusas provenientes da movimentação de produtos em pátios, correias transportadoras, píeres e usinas. Também estão previstos estudos de novas tecnologias para as chaminés, além de ações relacionadas ao tratamento de efluentes.

Clique aqui para ver imagens dos canhões de névoa em funcionamento.

Geração de Emprego

Os investimentos ambientais da Vale na Unidade Tubarão já representam R$ 124 milhões em contratos assinados. As obras geraram 1.200 vagas de emprego na Grande Vitória e outros 500 profissionais devem ser contratados até o final do ano. Haverá oportunidades para mecânicos, soldadores, caldeireiros, montadores de andaime, eletricistas, carpinteiros, pedreiros, pintores, projetistas e engenheiros. A implantação dos projetos deve gerar cerca de 3.200 empregos diretos no pico das obras.

As demandas por contratos futuros para fornecimento de materiais e serviços vêm sendo apresentadas às principais entidades empresariais do Espírito Santo, para que as empresas locais possam identificar oportunidades de negócios. Em média, 55% das compras da Vale para as operações no Espírito Santo são realizadas com empresas instaladas em solo capixaba.

Compromisso e Tecnologia

O Plano Diretor Ambiental representa um avanço nos investimentos e resultados para redução de poeira alcançados pela Vale nos últimos anos. Com os investimentos feitos entre 2007 e 2017 - que somam cerca de R$ 1 bilhão - os equipamentos de controle ambiental da Unidade Tubarão já se encontram entre as chamadas Melhores Tecnologias Práticas Disponíveis (MTPD), de acordo com o relatório elaborado pela Cetesb, pelo Iema e pelos ministérios públicos, o que reafirma a eficiência dos controles ambientais instalados nos últimos anos.

Canhões de névoa

Sobre a Vale
A Vale é uma mineradora global que tem como missão transformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável. Líder mundial na produção de minério de ferro e níquel, tem sede no Rio de Janeiro e está presente em cinco continentes. Opera sistemas logísticos integrados, com cerca de 2 mil quilômetros de ferrovias, terminais marítimos e 10 portos, entre Brasil, Indonésia, Malásia e Omã. Comprometida com os mais altos níveis de governança, a Vale apoia 52 projetos sociais e culturais em 65 municípios brasileiros, por meio da Fundação Vale, e protege ou ajuda a proteger 8,5 mil km2 de áreas nativas no País. No Espírito Santo, a Vale concentra suas atividades operacionais na Unidade Tubarão, em Vitória. A área conta com 8 usinas de pelotização, o centro operacional da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e o Porto de Tubarão, que compreende dois terminais de minério, um de grãos e fertilizantes e outro de carvão. A empresa também mantém importantes ativos culturais, sociais e ambientais no Espírito Santo, como o Museu Vale, o Parque Botânico, a Reserva Natural Vale e a Estação Conhecimento Serra. A Vale opera ainda o único trem de passageiros diário de longa distância do país, ligando o Espírito Santo a Minas Gerais, que transporta cerca de 1 milhão de pessoas por ano.



Fonte: Assessoria de Imprensa Vale