Notícias - Samarco

Publicado 03/02/2020

Folia de Reis fortalece manifestações culturais e religiosas da comunidade de Paracatu de Baixo

Folia de Reis fortalece manifestações culturais e religiosas da comunidade de Paracatu de Baixo

Celebração percorreu casas e comércios da região

A comunidade de Paracatu de Baixo mantém viva a tradição de atualizar a viagem dos três reis magos ao encontro do Menino Jesus por meio da Folia de Reis. O Ciclo de Natal da Folia visitou, entre o fim de dezembro e início de janeiro, casas e comércios de Monsenhor Horta, Águas Claras, Furquim, Paracatu de Cima, Borba e Pedras, no município de Mariana (MG), além das moradias temporárias da comunidade e o próprio canteiro de obras do reassentamento. A celebração se encerrou na Capela de Santo Antônio, em Paracatu de Baixo.

A Folia de Reis é uma festa centenária, realizada por um grupo de devotos liderados há mais de 50 anos pelo Mestre José Patrocínio de Oliveira, conhecido como “seu Zezinho”. O cortejo é uma das mais importantes manifestações religiosas e culturais da região, e aconteceu pela primeira vez no território que será ocupado pela comunidade no futuro. 

A especialista de Educação, Cultura e Turismo da Fundação Renova, Bianca Pataro, chama atenção para a importância da festividade. “A celebração é a continuidade de uma memória histórica e social. Ela perpetua a experiência coletiva, social, simbólica e histórica do grupo”, explica.

A visita das Folias a outras comunidades que possuem a mesma manifestação promove o intercâmbio cultural entre elas e fortalece essa tradição. As comunidades de Pedras e Barreto também promovem o giro das Folias de Reis dentro do ciclo natalino. Em Pedras, a Folia do Mestre Geraldo Lourenço aconteceu entre os dias 2 e 6 de janeiro. Os celebrantes percorreram as comunidades de Cuiabá, Pedras, Borba, Campinas e Barreto. Já em Barreto, existem duas folias: a do Mestre Osorio, conhecida como Folia Nova, que entre os dias 27 de dezembro e 5 de janeiro percorre as comunidades de Pimenta, Serra de Santa Luzia, Águas Claras, Cláudio Manoel, Campinas, Barreto, Munho e Mandioca; e a Folia Velha, do Mestre Alcides Silva, que sai no mesmo dia e percorre as comunidades de Engenho Fernandes, Goiabeiras, Cuiabá, Borba, Pedras, Campinas e Barreto. As duas folias da comunidade tocam na Capela de Nossa Senhora do Pilar, em Barreto, após meia-noite nos dias 24 e 31 de dezembro e 5 de janeiro.

Reconhecimento

Em 2017, a Folia de Reis foi declarada um Patrimônio Cultural Imaterial de Minas Gerais pelo Conselho Estadual do Patrimônio Cultural (Conep). A estrutura ritual, os cânticos e versos, os instrumentos utilizados além das localidades visitadas, são elementos que dão unidade a esse tipo de manifestação. As Folias de Reis, assim como os congados, reinados, pastorinhas, marujadas e suas variantes, compõem o chamado Catolicismo Popular.

Atualmente, os grupos de Folia recebem apoio do Programa de Preservação da Memória Histórica, Cultural e Artística da Fundação Renova. O programa providencia transporte para viabilizar os Encontros de Folias e Festas do Menino Jesus, enriquecendo o calendário cultural dos municípios de Mariana e Barra Longa.

 



Fonte: Fundação Renova