Notícias - Gerais

Publicado 25/03/2021

Findes apresenta indicador de atividade econômica e fechamento do ano de 2020

Findes apresenta indicador de atividade econômica e fechamento do ano de 2020
A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) apresentou em entrevista coletiva à imprensa nesta segunda-feira (15) o Indicador de Atividade Econômica do Espírito Santo (IAE-Findes), referente ao 4° trimestre de 2020 e o fechamento do ano.

A presidente da Findes, Cris Samorini, o economista-chefe da Federação e diretor executivo do Ideies, Marcelo Saintive, e a gerente do Observatório da Indústria, Marília Silva, conduziram a coletiva e destacaram que o segundo semestre de 2020 se caracterizou pela maior flexibilização das medidas de combate à pandemia da Covid-19 junto à adoção de protocolos de segurança.

Neste cenário, o IAE-Findes estimou crescimento de 4,4% da economia capixaba na passagem do 3° para o 4° trimestre do ano, na série livre de sazonalidade. O resultado reforçou o crescimento já verificado no 3º trimestre, indicando o aquecimento da atividade econômica do estado no segundo semestre do ano.

O ganho de ritmo no último trimestre foi disseminado em todos os grandes setores da atividade econômica, com destaque para a expansão de 10,2% na indústria de transformação e de 40,1% na construção.

Apesar desses resultados, o crescimento observado no segundo semestre não foi suficiente para eliminar as perdas acumuladas ao longo do ano, tendo em vista os efeitos adversos da pandemia.

Com isso, a atividade econômica do Espírito Santo encolheu 4,4% em 2020, refletindo a contração ocorrida em todos os grandes setores da atividade econômica do estado. No ano, o destaque foi a indústria de transformação que minimizou as perdas e encerrou 2020 com leve recuo de 0,3%, mantendo, praticamente, o mesmo nível de atividade de 2019.

A presidente da Findes, Cris Samorini, destacou:

“A atividade econômica do ES encolheu 4,4% em 2020, refletindo a contração ocorrida em todos os grandes setores da atividade econômica do estado. O PIB do Brasil encolheu 4,1%. De acordo com a apresentação, podemos falar em mais uma década perdida no Brasil. São duas décadas perdidas em 40 anos: a dos anos 80 e esta agora, de 2010 a 2020. Isso reforça a necessidade de reformas estruturais, de redução do Custo Brasil, e, neste momento, reforça a importância da vacinação. A imunização da população é essencial para preservar vidas e empregos. Ela possibilitará a plena retomada da atividade econômica. A Findes apoia o movimento Unidos pela Vacina, iniciativa apartidária que tem o objetivo de vacinar toda a população brasileira até setembro deste ano”.

A presidente destacou também que a Findes tem atuado em diversas frentes para reduzir o Custo Brasil e defender as reformas estruturais, junto ao governo federal, à Confederação Nacional da Indústria e à bancada federal: “O Brasil precisa atuar firme nessas duas questões: no controle da pandemia e na evolução das reformas. Mais do que nunca, precisamos delas para destravar a economia, especialmente a tributária e a administrativa”.

O IAE-Findes, por ser o único indicador de atividade econômica para o Estado do Espírito Santo que permite o acompanhamento da economia estadual de forma setorial, torna possível observar os inevitáveis impactos da pandemia da Covid-19 e os efeitos da flexibilização das atividades econômicas nos principais setores econômicos, tais como, indústrias extrativas, indústria de transformação, energia e saneamento, construção, comércio, transporte, demais atividades de serviços e agropecuária.

É interessante perceber que o setor de serviços capixaba, composto pelas atividades de comércio, transporte e demais atividades de serviços, ganhou ritmo no segundo semestre de 2020. O destaque foi o desempenho do comércio que, em 2020, recuperou as perdas ocorridas durante o ano e cresceu 1,7% ante a 2019. O aquecimento do comércio se deve, em boa medida, aos programas emergenciais de transferência de renda que contribuíram para sustentar o consumo das famílias, em especial o Auxílio Emergencial (AE). Para se ter uma ideia da importância dessas transferências para a economia do estado, no Espírito Santo, o pagamento do AE pelo Governo Federal beneficiou quase um terço da população capixaba (32,4%), sendo pagos R$ 5,6 bilhões aos residentes no estado entre abril e dezembro do ano passado.

O IAE-Findes

O Indicador de Atividade Econômica do Espírito Santo – IAE-Findes é uma estimativa trimestral, com abertura setorial, da evolução do PIB capixaba. O IAE-Findes busca reproduzir os cálculos sobre a atividade econômica do estado a partir das metodologias do IBGE para o PIB oficial.

Por que um indicador de atividade econômica para o ES?

O IAE-Findes é um indicador que permite mensurar a atividade econômica capixaba, com abertura setorial enquanto ainda não estão disponíveis as informações do Sistema de Contas Regionais (SCR) do IBGE, que apresentam defasagem de 2 anos.


Fonte: Assessoria de Imprensa Findes