Notícias - Gerais

Publicado 25/07/2020

ES Gás e BR Distribuidora assinam contrato para distribuição de gás natural

ES Gás e BR Distribuidora assinam contrato para distribuição de gás natural

Na empresa, o Estado detém 51% do capital votante, tendo como sócia a BR Distribuidora, com 49%

No dia 22 de julho, em solenidade virtual, transmitida pelas redes sociais, foi assinado o contrato entre o Governo do Estado e a Companhia de Gás do Espírito Santo (ES Gás), empresa criada em dezembro de 2018 que vai assumir os serviços até então prestados pela BR Distribuidora desde o ano de 1995. Os capixabas agora contam com uma nova concessionária para a distribuiçãode gás natural canalizado no estado.

Para o Governador do ES, Renato Casagrande, esse dia foi histórico não apenas para o Estado, mas para todo o país. “Esse contrato coloca o Espírito Santo como o primeiro a assinar no Novo Mercado de Gás. Buscamos que o gás natural seja um instrumento do nosso desenvolvimento e que possamos atrair novos investimentos. A partir de agora, a ES Gás passa a fazer investimentos e iniciaremos com a construção do gasoduto que irá ligar a região litorânea à área industrial de Linhares”, afirmou.

O Diretor-Presidente da ES Gás, Heber Resende, também celebrou a assinatura do contrato. “Trabalhamos com afinco na elaboração deste documento para garantir que o Espírito Santo tenha um contrato que compreenda as melhores práticas internacionais. Que também observe os princípios do programa federal do ‘Novo Mercado de Gás’, possibilitando que este insumo seja um indutor do desenvolvimento capixaba”.

Para a BR Distribuidora, que por 25 anos operou o contrato de concessão no estado, o saldo é extremamente positivo, como relata o CEO da empresa, Rafael Grisolia: “Nesta nova etapa, por meio de sua participação na ES Gás, a BR continuará a postos para dar prosseguimento a esse trabalho, colaborando na expansão da rede e modernização do mercado, que vai possibilitar a manutenção da operação que garante o abastecimento seguro e contínuo de todas as indústrias, postos de combustível e da população capixaba em geral”, frisou o executivo.



Fonte: jornal empresariALL