Notícias - Gerais

Publicado 18/03/2021

EDP assina ordem de serviço para construção de subestação de energia em Vitória

EDP assina ordem de serviço para construção de subestação de energia em Vitória
Empreendimento contará com investimento de R$ 21 milhões e beneficiará 138 mil habitantes, aprimorando a qualidade do fornecimento elétrico

Na manhã desta terça-feira, 16, foi assinada a ordem de serviço de início das obras da Subestação Tabuazeiro. A cerimônia, realizada na Prefeitura de Vitória, contou com a presença do prefeito Lorenzo Pazolini e do diretor da EDP, Fernando Saliba. A reunião seguiu todos os protocolos sanitários vigentes de combate à Covid-19.

O empreendimento, que beneficiará 138 mil habitantes da capital, contará com um investimento da ordem de R$ 21 milhões e a geração de 200 postos de trabalho durante as obras. A subestação eleva a capacidade do sistema energético e foi planejada para ampliar a capacidade de abastecimento de energia e assegurar o crescimento econômico local.

“Com este investimento, a EDP reforça a infraestrutura de distribuição contribuindo para o desenvolvimento econômico da capital, contribuindo com a geração de empregos e melhorando a qualidade no fornecimento de energia dentro de elevadas condições técnicas e de segurança”, afirma Fernando Saliba.

A nova subestação será erguida em uma área de 2,5 mil metros quadrados no bairro de Tabuazeiro e está prevista para entrar em operação em 10 meses. A subestação Tabuazeiro somará as outras 96 subestações que compõem a rede de distribuição da EDP, sendo a sétima instalada na cidade de Vitória.

A subestação contará com dois níveis de tensão (34,5/11,4 kV), um transformador de 24 MVA distribuídos em quatro alimentadores de média tensão, trazendo maior confiabilidade e qualidade. A operação da subestação será telecomandada via Centro de Operação Integrado (COI). Totalmente digitalizadas, as unidades possuem sistemas de supervisão, comando, controle e proteção. Além disso, contam com vídeo-monitoramento para segurança, o que também permite aos operadores do COI visualizarem, de forma remota, as operações e serviços realizados nos equipamentos de alta tensão.


Fonte: Assessoria de Imprensa EDP-BR