Notícias - Gerais

Publicado 20/09/2016

Doença de Alzheimer em discussão no Hospital Metropolitano (Serra)

Doença de Alzheimer em discussão no Hospital Metropolitano (Serra)
Profissionais da saúde vão orientar a população sobre a convivência com o idoso
 
O mês de setembro é mundialmente dedicado à Doença de Alzheimer. Ela é a causa mais comum de demência entre idosos, sendo responsável por aproximadamente 60% dos casos. Segundo dados da Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz), existem cerca de 1,2 milhão de brasileiros com o problema, a maioria ainda sem diagnóstico.
 
Diante desse cenário, o Hospital Metropolitano, localizado na Serra, vai realizar a palestra “Lembre-se de mim”, com a neurologista Fabiana Penedo, nesta quarta-feira (21), dia de conscientização sobre a doença, a partir das 10 horas. Para participar, é necessário se inscrever pelo telefone 2104-7089.
 
Com entrada franca, o evento será dirigido pela equipe multidisciplinar da Unidade Geriátrica da instituição, que orientará as pessoas quanto às mudanças que ocorrem nos idosos com o problema, de forma a melhorar a convivência com eles.
 
Sintomas
A Doença de Alzheimer atinge o cérebro de forma degenerativa, ou seja, não há reversão ou cura, mas o diagnóstico precoce pode melhorar os seus sintomas.  A médica geriatra do Hospital Metropolitano Caroline Pupim alerta para os primeiros sinais, muitas vezes considerados consequências do envelhecimento e, assim, ignorados pela família:
 
“A pessoa demonstra dificuldade cada vez maior de memorizar, de registrar novas informações e de aprender. É preciso estar atento àquele idoso que começa a esquecer com frequência informações do seu dia a dia, como assuntos recentemente conversados, a medicação ingerida, a ordem de preparo de algum alimento e também ao que faz a mesma pergunta ou comentário repetidas vezes em um curto espaço de tempo”, exemplifica.
 
Desenvolvimento
A capacidade de evocar informações antigas permanece por algum tempo no paciente com Alzheimer, afirma Caroline Pupim. “Na fase inicial da doença, ele fala muito sobre o passado e tem lembranças de coisas que ocorreram há muito tempo”, explica a geriatra.
 
Já no estágio mais avançado da doença, o idoso perde a capacidade para planejar e executar coisas mais simples, como escolher a própria roupa, vestir-se, cuidar da higiene pessoal e tomar banho, tornando-se dependente de familiares ou de cuidadores. No estado terminal, não consegue se alimentar sozinho e perde o controle das fezes e da urina.
 
Serviço
Palestra de conscientização sobre a Doença de Alzheimer: Lembre-se de mim
Data: quarta-feira (21)
Hora: 10h às 12h
Local: Espaço Metropolitano de Eventos, localizado no Edifício Metropolitano Tower, 1º andar.
Endereço: Avenida Eldes Scherrer de Souza (Av. Civit), 558, Laranjeiras, Serra.


Fonte: Vera Caser Comunicação