Notícias - Gerais

Publicado 20/04/2020

Acesso ao crédito emergencial é pauta fundamental para empresários capixabas

Acesso ao crédito emergencial é pauta fundamental para empresários capixabas

Os 130 empresários que participaram da reunião online na noite desta última terça-feira (14) via Zoom, foram unânimes em afirmar o papel positivo e fundamental das instituições financeiras em facilitar o acesso ao crédito e flexibilizar as tarifas para os empresários capixabas neste momento de pandemia mundial. 

O encontro sobre linhas de crédito foi realizado pela Findes por meio do Fórum + Negócios e do Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC) e teve a participação dos presidentes, superintendentes e diretores do Bandes, Banestes, Caixa, Banco do Brasil e Banco do Nordeste. No final desta matéria encontram-se os arquivos que foram apresentados pelos bancos e o resumo das linhas de crédito. 

A reunião online foi aberta pelo presidente da Findes, Léo de Castro, que reafirmou o compromisso da Findes e do NAC que estão à disposição para minimizar as perdas empresariais nesta difícil fase. “Quero agradecer aos bancos pelo esforço em atender a todos e pedir um esforço redobrado neste sentido para que todos os empresários capixabas em dificuldade possam ser atendidos o mais rápido possível. Para isso, é preciso reduzir a burocracia e ter mais agilidade no atendimento”, reforça o presidente.

O presidente do Bandes, Maurício Duque apresentou a linha emergencial que está sendo feita em parceria com o Banestes. Os créditos para Microempreendedor Individual (MEI) e Microempresa (ME) com valor inferior de R$ 31.500 estão sendo feitos pelo Banestes. Valores acima disso, estão sendo feitos via Bandes. “O atendimento aos empresários interessados está sendo feito de forma conjunta por um comitê com analistas dos dois bancos públicos estaduais. A medida possibilitará maior agilidade e flexibilidade para o atendimento. Nosso esforço é para simplificar ao máximo a operação. O crédito está sendo liberado de acordo com a capacidade de pagamento de cada empresário. Basta ele baixar o formulário da proposta de financiamento, preencher as informações e enviar junto com a documentação solicitada para o e-mail indicado”, explicou Maurício Duque.

Segundo Duque, a procura por crédito aumentou consideravelmente e o Bandes está tendo uma demanda absurda também por renegociação de contratos. “Estamos disponibilizando R$ 120 milhões para crédito e prorrogando contratos já existentes por 60 dias, porém, existem ramos da nossa economia que foram mais prejudicados que outros, por exemplos os setores de restaurantes, hotéis e entretenimento. Para esses, estamos prorrogando contratos em 90 dias”, informa Duque.

O  vice-presidente de Varejo da Caixa, Celso Leonardo, com apoio do superintendente de Rede da Caixa, Denis Matias, afirmou que a instituição tem um compromisso social com as pessoas e com as empresas e está focado nas micro e pequenas empresas. “Os 7 pilares da Caixa neste momento de crise por conta do coronavírus são: ampliação da Liquidez da Economia, aumento da Pausa no Pagamento, ações do FGTS, apoio às Micro e Pequenas Empresas, auxílio Emergencial, Medidas para o Mercado Imobiliário, redução da taxa de juros”, afirmou o vice-presidente, informando que o total de investimento é de R$ 154 bilhões de reais incluindo capital de giro e crédito rural para os empresários.

O presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande, em sua palestra, também divulgou as ações de minimização dos impactos causados pela pandemia e destacou a intensa procura nas últimas semanas. “Vamos liberar recursos da ordem  de R$ 250 milhões e já recebemos 969 propostas. Nas duas últimas semanas foram 240 pedidos de acesso ao crédito”, informa Amarildo ressaltando o prazo de 180 dias de carência para vencimento de contratos.

O Banco do Brasil participou da reunião com a superintendente Ana Paula Costa informando a liberação de R$ 3 bilhões em crédito e 90 dias de fôlego para as micro e pequenas empresas. As ações de apoio à saúde financeiras das empresas via Banco do Brasil são: amortização com a prorrogação do vencimento das duas próximas parcelas vincendas, prorrogação de dívidas para clientes adimplentes com carência de até 120 dias e prazo máximo de até 60 meses, parcelamento das Dívidas MPE renegociadas com as mesmas condições da renegociação original e com carência de até 90 dias e prazo de até 100 meses, prorrogação das linhas de Comércio Exterior Prorrogação por até 60 dias do vencimento e prorrogação de Títulos por até 90 dias.

“Queremos que todos compreendam o difícil momento que todos estamos vivendo e os esforços que o setor bancário está fazendo porque é de nosso interesse que os clientes estejam saudáveis financeiramente. Se nossos clientes estão bem, o banco fica bem. Um banco não evolui se os clientes estão em crise. A crise atinge a todos”, alerta a superintendente do Banco do Brasil, Ana Paula Costa.

Por fim, o  superintendente do Banco do Nordeste, Wesley Maciel, destacou que o banco só poderá fornecer condições especiais para este período de emergência quando o Estado e os municípios capixabas decretarem estado de calamidade. Por enquanto, segundo, Maciel, apenas a cidade de São Mateus o fez. 

No final, o moderador do evento, Durval Freitas, organizou o debate e distribuiu as perguntas aos palestrantes. No encerramento, em nome Findes, agradeceu e destacou a qualidade das apresentações, a importância do evento, tendo observado a abertura dos bancos para um diálogo com empresários na busca de uma solução que atenue esse difícil momento que atravessa a economia.

Confira nos arquivos em anexo as condições da linha de crédito dos bancos citados na materia e a cartilha do NAC.

Cartilha NAC
Apresentações Webinar 



Fonte: Comunicação Findes