Notícias - Fibria

Publicado 24/10/2013

Portocel é base para exercício militar

Portocel é base para exercício militar

Exercício faz parte da Operação Cabiúnas e visa treinar reservistas.

Portocel, terminal controlado pela Fibria localizado em Barra do Riacho (Aracruz-ES), foi usado como base para um exercício que faz parte do treinamento nacional de mobilização do Exército. O treinamento simula exercícios de guerra e faz parte da Operação Cabiúnas, que consiste na mobilização de resevistas formados no 38° Batalhão de Infantaria, localizado em Vila Velha, e nos sete Tiros de Guerra existentes no interior do Estado.

A operação acontece no período de 14 a 25 de outubro e o exercício prático nas instalações da Portocel, nos dias 22 e 23 de outubro. A operação está dividida em duas partes: a primeira com instruções teóricas, ministradas no interior do 38° Batalhão de Infantaria e a segunda no exercício de campo, na Portocel, simulando uma situação mais próxima possivel do combate para avaliação do nível técnico-militar dos reservistas do Estado do Espírito Santo.

O exercício mudou a rotina da Portocel que, juntamente com a Fibria, apoiou o treinamento desde a participação no planejamento da logística, até o fornecimento de refeições para os 370 homens envolvidos e oferta da infraestrutura necessária para abrigar o comando da operação. O Aeródromo Primo Bitti e a Casa de Hóspedes, pertencentes à Fibria, também foram cedidos para uso na operação.

O objetivo da manobra é promover o treinamento na segurança de infraestruturas críticas. No caso do Comando Militar do Leste, responsável pelas Organizações Militares dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, o 38° Batalhão de Infantaria foi designado para conduzir a operação.

O exercício conta com a participação de uma Companhia de Fuzileiros, composta por 174 militares mobilizados, de 90 militares de apoio do 38º Batalhão de Infantaria, de 60 artilheiros antiaéreos da 9ª Bateria de Artilharia Antiaérea, situada em Macaé (RJ), 90 militares do Hospital de Campanha, do Rio de janeiro (RJ), 40 fuzileiros do 56º Batalhão de Infantaria, de Campos (RJ).

Simultaneamente à operação Cabiúnas, está sendo realizada uma Ação Cívico Social (Aciso) na região de Barra do Riacho, onde foi montado o Hospital de Campanha do Exército, com estrutura semelhante à utilizada em caso de defesa da Pátria e de calamidades públicas, nos dias 22 e 23 de outubro do corrente ano, disponibilizando atendimento médico e odontológico gratuito à população local.

Fonte: Pauta 6 Comunicação 27 3235.6996