Notícias - Fibria

Publicado 31/10/2013

Fibria recebe selo social do Governo do Espírito Santo

Fibria recebe selo social do Governo do Espírito Santo

Selo é um reconhecimento a empresas que absorvem o trabalho de detentos.

A Fibria foi uma das 45 empresas que receberam, na última quarta-feira (23/10), o selo social “Ressocialização pelo Trabalho”. O selo é conferido pelo Governo do Estado a empresas que absorvem a mão de obra de detentos. A cerimônia de entrega do selo aconteceu no Palácio Anchieta, em Vitória, com a participação do governador Renato Casagrande e do secretário de Estado da Justiça, Sérgio Alves Pereira.

A Fibria foi representada no evento por Licia Lucas Cantarella, consultora de Sustentabilidade. A participação da Fibria no projeto se dá pela criação de frentes de trabalho. Atualmente, 15 detentos atuam na produção de mudas de eucalipto no Viveiro de Mudas “Semeando a Liberdade”, na Penitenciária Agrícola de Viana. A produção é adquirida pela empresa e doada ao programa de reflorestamento do Estado, via Secretaria de Estado da Agricultura (Seag) e Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper). Os detentos recebem como benefício um salário mínimo e têm a pena reduzida em um dia a cada três dias trabalhados.

Este ano, a Fibria já adquiriu 700 mil mudas de eucalipto.Este é o terceiro ano em que o selo é concedido às empresas parceiras da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) na absorção desta mão de obra. Atualmente, 238 empresas são conveniadas à Sejus e empregam 2.137 detentos tanto dentro quanto fora dos presídios. O governador Renato Casagrande agradeceu a parceria das empresas que apoiam a iniciativa, acrescentando que elas dão grande contribuição à recuperação dos cidadãos envolvidos.

O secretário de Estado da Justiça, Sérgio Alves Pereira, destacou que o selo social é o principal indicador de efetividade das ações de ressocialização. Segundo ele, ao longo dos últimos três anos, milhares de internos e egressos do sistema prisional capixaba foram capacitados profissionalmente e hoje têm lugar no mercado de trabalho.A cerimônia de entrega do selo contou com a apresentação do Coral Libertarte, formado por 32 internas da Penitenciária Feminina de Cariacica, que apresentaram o Hino do Espírito Santo e a canção “A Paz”.

O interno Valmir Micaela da Silva, da Penitenciária Estadual de Vila Velha II, também participou da cerimônia, tocando o Hino Nacional em um solo de violino, acompanhado pelo pianista Claudio Thompson. Após a cerimônia, os participantes também conferiram uma exposição de quadros produzidos por internos da Penitenciária Estadual de Vila Velha II, localizada no Xuri. Sobre a Fibria – Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria possui capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, com fábricas localizadas em Três Lagoas (MS), Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Eunápolis (BA), esta última onde mantém a Veracel em joint venture com a Stora Enso.

Em sociedade com a Cenibra, opera o único porto brasileiro especializado em embarque de celulose, Portocel (Aracruz, ES). Com uma operação integralmente baseada em plantios florestais renováveis, a Fibria trabalha com uma base florestal de 970 mil hectares em áreas localizadas nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Bahia, dos quais 343 mil são destinados à conservação ambiental. A Fibria mantém 18.900 trabalhadores, entre empregados próprios e terceiros permanentes, incluindo Portocel, e está presente em 254 municípios de sete Estados brasileiros (dados de dez/2012).

Rogéria Gomes Pauta 6 Comunicação www.pauta6.com.br