Notícias - Fibria

Publicado 16/12/2017

Fibria premia iniciativa desenvolvida por alunos do ensino municipal de Igaratá (SP)

Fibria premia iniciativa desenvolvida por alunos do ensino municipal de Igaratá (SP)

Ação integra o programa Parceria Votorantim pela Educação (PVE)

A Fibria, empresa brasileira líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, participou da premiação do projeto Criativos da Escola, em Igaratá (SP).

A ação conta com o apoio da Fibria e integra o programa Parceria Votorantim pela Educação (PVE), que estimula crianças e jovens a transformarem suas realidades, reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias. “Foi muito bom ver a comunidade assumir o protagonismo e, além de identificar os pontos de melhorias, participar e acompanhar o desenvolvimento de cada um deles. A sociedade tem papel fundamental na educação e todas essas benfeitorias ficarão como um legado para a comunidade”, disse Adriano Martins, consultor de Sustentabilidade da Fibria.

Em 2017, os alunos de cinco escolas municipais de Igaratá (SP) participaram das atividades propostas pelo projeto. Eles desenvolveram iniciativas sustentáveis para serem implantadas nas suas instituições de ensino e nas comunidades onde vivem. A ação vencedora teve o nome de “Guardiões em Ação” e foi desenvolvida na escola EMEIF Benedito Rodrigues de Oliveira, pelos alunos do 6º ao 8º ano, sob a coordenação da professora Marina Luiza Arantes de Souza Faria.

A proposta teve como foco sensibilizar os estudantes para zelar pelo patrimônio escolar e chamar a atenção para o legado que eles deixarão para os futuros alunos da instituição. Para isso, os estudantes expuseram carteiras danificadas durante os intervalos de aulas e distribuíram cartazes pela escola, falando sobre a importância do zelo e da conservação do ambiente escolar. “Foi ótima a experiência, muitos colegas entenderam e participaram do nosso Projeto, ouviram e refletiram sobre o assunto junto com a gente”, disse a estudante do 8º ano, Thielly Oliveira Ferreira. A professora que coordenou a iniciativa e os alunos foram premiados com troféus e um valor simbólico para auxiliar nos estudos.



Fonte: Performa Comunicação