Notícias - Fibria

Publicado 11/03/2021

Empoderamento feminino é realidade nos ambientes fabris da Suzano

Empoderamento feminino é realidade nos ambientes fabris da Suzano
Ao selecionar a equipe da Unidade de Cachoeiro de Itapemirim, a Suzano colocou em prática o seu compromisso com a diversidade.

O projeto de construção da 11ª fábrica da Suzano, em Cachoeiro de Itapemirim, privilegiou a diversidade no processo de contratação dos profissionais, selecionados para compor um time de alta performance. Do processo de seleção à etapa final, a companhia buscou promover a igualdade e inclusão na contratação de pessoas de quaisquer gêneros, etnia, crença, o que inclui mulheres, Pessoas com Deficiência (PCDs) e outros.

Por trás das operações, que iniciaram no último mês, está a Engenheira Química Julyana Braga, de 25 anos, recém-contratada para compor a equipe operacional. Ela faz parte do grupo de 47 profissionais que foram qualificados pela Suzano em uma parceria com o Senai de Cachoeiro de Itapemirim. O curso ampliou o conhecimento técnico desde o processo de fabricação da celulose até a transformação e conversão do papel tissue.

A conquista de um sonho pessoal e profissional trouxe novas reflexões para a engenheira neste Dia Internacional da Mulher (8 de março), celebrado com um novo olhar.

“A área industrial em si costuma ser um ambiente mais fechado para mulheres. É muito bom estar em uma empresa que se preocupa em construir um local de trabalho o mais plural possível, que respeita as diferenças e estimula as mulheres a crescerem. Sinto que as pessoas na Suzano são preocupadas umas com as outras, respeitando os direitos e as diferenças. A empresa consegue mostrar à sociedade que é possível construir um ambiente diverso e com muito respeito ao próximo”, pontua.

Alinhada com os Direcionadores de Cultura da Suzano, Julyana acredita que investir no presente é a melhor forma de cultivar um futuro melhor. A jornada ainda abriga inúmeros desafios, que devem ser derrubados pelas próximas gerações.

“O principal desafio para as mulheres é fazer com que confiem no seu trabalho, mostrando que é possível realizá-lo mesmo em ambientes  dominados por homens. Já senti preconceito por ser mulher em processos seletivos para ambientes fabris, em que os selecionados, em sua maioria, eram homens. Acredito que o conhecimento e a educação são fundamentais para garantir que as próximas gerações não cometam os mesmos erros”, conclui.

Geração de emprego mais Plural

Ao selecionar a equipe da Unidade de Cachoeiro de Itapemirim, a Suzano colocou em prática o seu compromisso de priorizar profissionais locais, além de valorizar a diversidade e a inclusão. Duas das metas da empresa neste sentido são: ter 30% de mulheres e negros em posições de liderança até 2025.

O novo empreendimento gerou cerca de 300 empregos durante as obras, sendo 60% fruto da mão de obra local. Até o momento, um time de 76 profissionais já foi contratado para fazer parte da equipe própria da companhia e, entre eles, 34% são mulheres e 33% são negros.

Na Suzano, há o forte envolvimento do Grupo Plural, um movimento de pessoas interessadas em promover a diversidade e inclusão por meio de cinco grupos de afinidades: mulheres, negros, LGBTI+, gerações e pessoas com deficiência. Além disso, a empresa também é signatária de compromissos públicos alinhados às metas e valores organizacionais, como o acordo de Empoderamento das Mulheres, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU).

Sobre a Suzano 
A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas. 


Fonte: P6 Comunicação